Desculpa perfeita…

Imagem

Uma noite, uma senhora de 87 anos chegou em casa após o Bingo e encontrou seu marido de 92 anos na cama com outra mulher.
Ela ficou tão furiosa e violenta que acabou por empurrar o velhinho da varanda do décimo nono andar do apartamento, matando-o instantaneamente.
Foi levada ao Tribunal, acusada de homicídio doloso.
O juiz perguntou a ela se ela tinha alguma coisa a dizer em sua defesa, e ela friamente replicou:
“Sim, senhor juiz, eu imaginei que se aos 92 anos ele ainda podia transar… ele poderia também voar!”

Apesar das evidências…

Imagem

O sujeito só tinha um braço e senta-se na cadeira daquela velha barbearia.
– Barba e cabelo! – ordena.
Assim que começa a barba o barbeiro faz-lhe um corte no rosto, depois outro no queixo, outro no pescoço; ao acertar o bigode espeta-lhe o nariz; em seguida, começam as tesouradas: no crânio, na nuca, nas orelhas. No final, o barbeiro pergunta:
– Você era meu freguês há muito tempo atrás, não é mesmo?
– Não, senhor! O braço eu perdi num acidente de automóvel!

Joãozinho…

Imagem

No 3º andar da escola primária da aldeia, a professora sai da sala para ir tirar fotocópias. A turma, como sempre mal comportada, começa a destruir a sala por completo. Cadeiras, mesas, armários, tudo pelo ar. A professora entra e ao ver aquilo manda um berro:
– Todos quietos.
Os alunos sossegam e a professora questiona-os:
– Quem quebrou a cadeira?
– Eu – diz o Paulinho.
– Uma semana suspenso – diz a professora – E quem quebrou a mesa?
– Eu – diz o Toninho.
– Um mês suspenso. E você, o que fez Joãozinho? – pergunta a preocupada professora conhecedora do pequeno demônio.
– Nada professora, só mandei ramos de oliveira pela janela.
Sem acreditar, a professora comenta:
– Muito bem menino, isso é que é exemplo.
Passada meia hora, batem à porta. Entra um menino todo roto, escalavrado, cheio de sangue, irreconhecível… Vendo isto, a professora espantada pergunta:
– Quem é você, menino?
– O Ramos de Oliveira, professora.