Meia entrada ou entrada inteira?

O cara foi a uma “casa de tolerância” e, chegando lá, havia uma tabela:

Meia – R$15,00

Inteira – R$30,00

A fila para a meia estava enorme, mas não tinha ninguém na fila para inteira.

Como estava com dinheiro, resolveu entrar na inteira mesmo.

Depois de pagar os R$30,00 ele entrou em uma sala circular, com as paredes e o teto espelhados e uma loira fenomenal deitada em uma enorme cama redonda.

Empolgadíssimo com os 30 reais mais bem gastos da sua vida ele pulou em cima da loira.

Quando a coisa começou a ficar quente, ela tirou um espanador da gaveta do criado mudo e disse:

– Você só vai me possuir se me deixar enfiar esse espanador no seu traseiro!

– O quê? – perguntou o cara, espantado – De jeito nenhum!

– Então pode ir embora! – disse a loira.

Então ele olhou pra loira, com os seus seios fartos, seu corpo malhado… E olhou para o espanador que, pensando bem, nem era tão grande assim.

Como ninguém ia saber do ocorrido e ele ia traçar uma das melhores mulheres da sua vida, resolveu aceitar.

Foi uma das melhores transas da vida dele! No dia seguinte ele estava de volta só que, dessa vez, só tinha 15 reais. Teve que entrar na fila da meia.

Depois de pagar os R$15,00, chegou numa espécie de arena, com vários andares de arquibancada, lotada.

No centro da arena, havia uma redoma de vidro. Dentro da redoma, lá estava a loira fenomenal do dia anterior, com o corpo todo besuntado de óleo. Junto com ela, um anão.

Toda vez que o anão se aproxima e tenta pegar a loira, escorrega no óleo e cai.

O sujeito começa achar aquilo muito sem graça e comenta com um cara que estava ao seu lado:

– Amigo, é isso aí que é a meia? Qual a graça?

E o cara:

– É que hoje tá meio fraco mesmo… Mas ontem, tinha um cara com um espanador que foi um sucesso!

Comenta aí